Provas do Enem 2021 serão reaplicadas nos dias 9 e 16 de janeiro

Prova contemplará participantes que solicitaram a reaplicação do exame, bem como os candidatos isentos que faltaram ao Enem 2020 e se inscreveram após nova oportunidade. Nessa mesma data ocorre também a aplicação do exame para as pessoas privadas de liberdade ou sob medida socioeducativa (Enem PPL)

Candidatos que solicitaram a reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2021) realizarão as provas nos dias 9 e 16 de janeiro. Nessas datas, os participantes isentos que faltaram ao Enem 2020 e conquistaram uma nova oportunidade de se inscrever no exame também farão as provas.

Assim como no exame regular, aplicado nos dias 21 e 28 de novembro, as provas serão divididas por áreas do conhecimento. Nesse primeiro domingo, as questões contemplarão as áreas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias, além da Redação. Já no segundo dia de provas, os candidatos responderão perguntas de Matemática e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Cartão de confirmação de inscrição

Em Goiás, 73 colégios, escolas e universidades receberão os jovens e adultos na reaplicação do Enem 2021. Para conferir o local de realização da prova, o candidato deve consultar o Cartão de Confirmação de Inscrição. O documento está disponível na Página do Participante do Enem 2021 e pode ser acessado utilizando o login único e a senha.

Na mesma página, os participantes que solicitaram a reaplicação da prova podem verificar o resultado do pedido. Puderam solicitar a nova aplicação pessoas que não compareceram por estarem com sintomas de doenças infectocontagiosas ou por problemas logísticos ou que enfrentaram problemas logísticos ou de infraestrutura nas datas da primeira aplicação.

Enem PPL

Nos dias 9 e 16 de janeiro também acontece a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL).

As provas têm o mesmo nível de dificuldade do Enem regular. A diferença é a aplicação, que acontece dentro de unidades prisionais e socioeducativas em cada unidade da Federação. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 54.231 pessoas devem fazer as provas nessa modalidade em todo o país.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.